Home / Notícias / CNM lamenta aprovação de PEC para viabilizar piso dos enfermeiros sem fonte de custeio

CNM lamenta aprovação de PEC para viabilizar piso dos enfermeiros sem fonte de custeio

Da Assessoria

Após votar projeto que cria um piso nacional para enfermeiros e outras categorias de saúde (PL 2.564/2020) sem garantia de constitucionalidade, o Congresso concluiu nesta quinta-feira, 2 de junho, no Senado, a aprovação da PEC 11/2022 para tentar evitar judicializações sobre o tema. A proposta, no entanto, segue sem indicação de fonte de custeio para a nova despesa. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) reforça seu posicionamento contrário à medida como está.

“É lamentável que a PEC não aponte a fonte de investimento para o custeio do piso, que deve trazer custo anual de R$ 9,4 bilhões apenas às gestões municipais, resultando na desassistência à população, que enfrenta os efeitos do já desfinanciado Sistema Único de Saúde (SUS), com impactos em atendimentos no âmbito da Atenção Básica, como vacinação e cuidados à população mais vulnerável. Os senadores, em ato populista, optaram por não enfrentar o governo federal, deixando de colocar em votação emenda da CNM que chamava a responsabilidade da União para o financiamento tripartite do piso. Perde a população”, destaca o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

 

Confederação Nacional de Municípios

About rosano

Check Also

99Pay oferece cashback em recarga de celular

De janeiro a março deste ano, o volume de recargas de celular cresceu 42% na ...