Home / Destaques / Emanuelle Dutra assume o cargo de Diretora na Special Olympics International

Emanuelle Dutra assume o cargo de Diretora na Special Olympics International

Manu assume nova função na organização mundial que promove desenvolvimento em pessoas com deficiência por meio do esporte

Por Gustavo Sandin

Emanuelle Dutra, conhecida carinhosamente como Manu, assumiu ao final de fevereiro o cargo de Diretora na Special Olympics International, movimento mundial sem fins lucrativos que tem no esporte a condição para desenvolver a sua autoconfiança, capacidades de relacionamento interpessoal e sentido de realização. A nomeação da Manu reflete sua jornada inspiradora desde os dias de atleta até sua ascensão como defensora dos direitos das pessoas com deficiência intelectual.

Nascida no Rio de Janeiro em 23 de maio de 1997, Manu desde cedo enfrentou desafios significativos, superando obstáculos após uma convulsão aos 2 anos de idade, que a deixou em coma por dois dias. Com apoio familiar e uma busca constante por tratamento, ela encontrou no esporte, especialmente por meio da APAE de Rio das Ostras, uma nova perspectiva de vida. Suas habilidades atléticas floresceram e ela se destacou no futebol e no atletismo, esportes que a levaram a competições locais, regionais e, posteriormente, internacionais, como o Copa Unificada Special Olympics – Chicago 2018.

Sua determinação e talento não passaram despercebidos. Aos 8 anos de idade, Manu, por conta própria, aprendeu inglês assistindo a programas de televisão, demonstrando um desejo insaciável de crescer e se desenvolver. Essa habilidade linguística acabou sendo crucial em sua carreira, especialmente quando foi eleita Mensageira Global da Special Olympics, representando a América Latina em uma posição que apenas dez pessoas no mundo ocupam.

Ao longo de sua jornada, Manu se tornou uma voz respeitada e influente no movimento pela inclusão, advogando pelos direitos das pessoas com deficiência intelectual em diversas plataformas. Assumir o cargo de Diretora na Special Olympics International é o próximo passo na jornada de Manu, “Estou muito feliz com essa oportunidade de poder ter mais voz dentro do Movimento, representar os atletas do mundo todo e tomar decisões em conjunto com líderes globais para que nossos serviços cheguem a mais pessoas tendo mais impacto na sociedade. Espero poder contribuir para que mais atletas tenham papéis significativos dentro e fora da Special Olympics, ser uma apoiadora assim como há pessoas me apoiando diariamente”.

SOBRE OLIMPÍADAS ESPECIAIS BRASIL

Projeto global sem fins lucrativos, a Special Olympics é um movimento mundial centrado no desporto, fundado em 1968 por Eunice Kennedy Shriver – irmã do 35° presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy. Trata-se de uma organização internacional criada para apoiar pessoas com deficiência intelectual a desenvolverem a sua autoconfiança, capacidades de relacionamento interpessoal e sentido de realização por meio do esporte.

Acreditada pela Special Olympics International, as Olimpíadas Especiais Brasil atuam nas seguintes modalidades esportivas: atletismo, águas abertas, basquete, bocha, ciclismo, futebol, natação, handebol, ginástica rítmica, tênis, tênis de mesa, vôlei de praia e judô; além dos Programas: Atleta Líder, Escolas Unificadas, Atletas Saudáveis, Atletas Jovens, MATP (Programa de Treinamento em Atividade Motora) e Famílias. Tendo o país quase 6 milhões de pessoas com deficiência intelectual, as Olimpíadas Especiais Brasil possuem 44 mil atletas treinando.

Filosofia

A Special Olympics tem como filosofia dar oportunidade a todos os atletas, independente do nível de habilidade, promovendo diversas competições, nas mais diferentes regiões do mundo, durante todo o ano. O programa é conduzido por voluntários e, por meio de treinamentos esportivos e competições de qualidade, melhora a vida das pessoas com deficiência intelectual e, consequentemente, a vida de todas as pessoas que as cercam.

Embaixadores

A Special Olympics conta, em nível local e global, com uma série de embaixadores que vestem a camisa do movimento e ajudam a levar adiante a causa. No Brasil, as OEB dispõem de nomes como os jogadores de futebol Cafu, Ricardinho, Romário, Zico, Lucas Moura e Willian Bigode e a jogadora de vôlei Jackie Silva. No mundo, além de nomes importantes do esporte, com destaque para Michael Phelps, há artistas como Avril Lavigne, Brooklyn Decker Roddick, Charles Melton, Eddie Barbanell, Maureen McCormick, Chris Pratt e Katherine Schwarzenegger.

 

Coletiva Comunicação

About rosano

Check Also

Presidente do STF recebe autoridades da Justiça da Romênia e da República Tcheca

Entre os temas tratados estiveram políticas afirmativas para mulheres, linguagem simples no Judiciário e funcionamento ...