Home / Destaques / TCE pede correções para empresa que aponta falhas em Pregão Eletrônico do MPE

TCE pede correções para empresa que aponta falhas em Pregão Eletrônico do MPE

O conselheiro interino Moises Maciel solicitou à empresa Akium It Solution Informática Ltda, a complementação de vários documentos que deveriam ter sido anexados na Representação de Natureza Externa movida pela empresa sob alegação de irregularidades no Pregão Eletrônico 76/2018, formalizado pelo Ministério Público Estadual. O objetivo do pregão é o registro de preços de equipamentos e serviços de segurança em tecnologia da informação. O pedido do conselheiro interino foi publicado no Diário Oficial de Contas – DOC desta quarta-feira, 26/12.

A Representação de Natureza Externa (RNE), formulada pela empresa Akium IT Solution Informática Ltda, apontou supostas ilegalidades no Pregão Eletrônico 76/2018, formalizado pelo Ministério Público Estadual, quando a empresa Network Secure Segurança da informação Ltda, fora declarada vencedora no certame, mesmo não atendendo várias exigências do edital.

Alegou ainda que o pregoeiro após aceitação da proposta da empresa vencedora, concedeu prazo em horário não comercial e ainda assim exíguo para que eventuais recursos pudessem ser interpostos, fato este que a impossibilitou de se insurgir contra a declaração daquela como vencedora. Na RNE, a empresa Akium IT Solution Informática Ltda solicita que o TCE determine o cancelamento do ato administrativo que declarou a empresa Network Secure Segurança da Informação Ltda, vencedora do Pregão Eletrônico 76/2018.

O conselheiro interino Moisés Maciel, apontou inconsistências na RNE da representante em relação às supostas ilegalidades apontadas, pois não fora anexado na peça inaugural, o edital do Pregão Eletrônico 76/2018 ora questionado, além do fato de que há certa dúvida sobre o próprio objeto do referido procedimento licitatório,em que fase este se encontra, já que na RNE, consta apenas transcrições sucintas da plataforma digital em que se processou a licitação.

Outro problema apontado é que nem mesmo o contrato social da empresa representante veio a ser juntado a RNE, a fim de atestar legitimidade para representar a pessoa jurídica em questão. Mesmo assim, o conselheiro interino, diante da existência de dúvida fundada em relação à presença de indícios de suposta ocorrência das ilegalidades solicitou da empresa correções na RNE para que então possa ser recebida e analisada.

 

TCE/MT

Twitter: @estrelaguianews

 

 

About rosano

Check Also

Prefeito busca solução para pagamento de salário dos funcionários da Santa Casa

Em reunião com os funcionários, prefeito disse que está buscando aspecto legal, fluxo de caixa ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *