Home / Destaques / Policiais “Anjos da Guarda”, analisam o papel social do projeto

Policiais “Anjos da Guarda”, analisam o papel social do projeto

Há pouco mais de dois meses a Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública, deu início à implantação do Projeto “Anjos da Guarda”, com a missão de proporcionar segurança e reforçar a relação entre educação e cidadania nas unidades escolares municipais. Neste período, mais de 75% das unidades, o equivalente a 68 escolas de educação básica foram atendidas. A meta é envolver todas as 89 escolas do perímetro urbano e as escolas rurais.

Duas equipes da Polícia Militar, colaboradores do município pela “Jornada Voluntária”, foram designados a atuarem diretamente no projeto em turnos distintos (matutino e vespertino).

Dentre as atribuições estão: acompanhar a entrada e saída dos alunos, realizar rondas ostensivas nos arredores da escola e do bairro, conversar com alunos e orientá-los quanto à disciplina na escola, inibir qualquer tipo de movimentação ou suspeita de ameaça à integridade física e social dos alunos.

Com essa premissa, as equipes orientam os alunos com relação à violência e às drogas, promovem ações de conscientização que buscam sensibilizá-los sobre os malefícios causados por atos ilícitos e despertar a responsabilização social de cada indivíduo.

“É um grande avanço que estamos colhendo do ponto de vista preventivo. A Secretaria Municipal de Ordem Pública atua em diferentes vertentes, uma delas é trabalhar o policiamento ostensivo no âmbito dos bens públicos. A gestão tem procurado mecanismos para oferecer à população aquilo que é o nosso dever. Para isso foi firmado um Termo de Cooperação entre a Prefeitura de Cuiabá, e o Estado por meio da Secretaria de Segurança Pública, para juntos conduzirmos o funcionamento do projeto no município”, disse o secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales.

A estrutura logística e toda a coordenação do projeto estão vinculadas à secretaria-adjunta de Apoio de Segurança Pública, que estabelece as rotinas de visitação das unidades, dando ênfases para as que apresentam maior índice de criminalidade ou situação de risco.

“Existem fatores externos, como o comércio de bebidas alcoólicas nos arredores das unidades que influenciam diretamente as más condutas dos adolescentes. O Projeto está nas escolas, para trabalhar junto à direção escolar, a melhor maneira de reconduzir esses alunos, evitar que certas atitudes sirvam de exemplo, diminiur a evasão escolar e muito, além disso, realizar uma troca riquíssima de valores”, pontuou o secretário-adjunto de Apoio a Segurança Pública, Marion Metello.

O Projeto também possibilita em algumas unidades a capacitação de alunos pelo Proerd – (Programa Educacional de Resistência às Drogas), que consiste num esforço cooperativo da Polícia Militar, escola e família para a preparação de crianças e adolescentes na autocondução de suas vidas, fazendo escolhas seguras e responsáveis, a partir de um modelo de tomada de decisão.

Os reflexos positivos dentro das unidades já podem ser observados pelos policiais “Anjos da Guarda”. De acordo com o 2° sargento da PM, Augusto, é visível o quanto o projeto contribui para a formação ética e moral.

“A cada dia que passa, percebemos que a relação com os alunos tem sido mais próxima e de confiança. A nossa presença hoje é vista com alegria pelos alunos, somos recepcionados com entusiasmo. Nesse tempo de aplicação do projeto tivemos várias experiências, percebemos onde podemos contribuir na vida dos discentes, orientá-los e, de modo geral, ser um suporte das escolas em qualquer dificuldade relacionada”, ressaltou o sargento.

 

Assessoria

Twitter: @estrelaguianews

 

 

About rosano

Check Also

Proposta prevê repasse automático para fundos de saúde

O repasse automático para os fundos de saúde dos percentuais mínimos de investimento na área ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *