Home / Destaques / Estudo nacional aponta evolução de Cuiabá nos campos da sustentabilidade e limpeza urbana

Estudo nacional aponta evolução de Cuiabá nos campos da sustentabilidade e limpeza urbana

A

Da Assessoria

Cuiabá tem evoluído significativamente nos índices de sustentabilidade e limpeza urbana. É o que aponta um estudo desenvolvido pelo Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo (SELUR) e a empresa PwC Brasil que, juntos, analisaram a situação de mais de 3,5 mil municípios brasileiros, com população superior a 250 mil habitante e cadastrados no Sistema Nacional de informações sobre Saneamento (SNIS). Conforme o levantamento, a capital mato-grossense passou de uma avaliação considerada baixa para o nível médio, subindo na escala de pontuação de 0,584, em 2016, para 0,616, no ano seguinte.

Funcionando como uma espécie de “termômetro”, o estudo tem seus cálculos executados a partir de informações públicas e com base em uma metodologia universalmente utilizada, descrevendo de forma consistente o comportamento das cidades brasileiras em relação ao tema. No Índice, os municípios são avaliados de acordo com uma pontuação de 0 a 1, onde quanto mais próximos de 1 maior é a aderência em relação a Lei nº 12.305/10, que instituiu, em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Para se chegar aos números, são levados em consideração os seguintes aspectos: engajamento, recuperação de recursos coletados, sustentabilidade financeira e impacto ambiental.

Realizado pela primeira vez em 2016, o Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (ISLU) foi idealizado com o objetivo de atuar como uma ferramenta auxiliadora, ao poder público e demais esferas da sociedade civil organizada, na análise e diagnóstico dos serviços de zeladoria em todo território nacional. A intenção é que o estudo atue similarmente ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), oportunizando o desenvolvimento de iniciativas como a criação ou aperfeiçoamento de políticas públicas voltadas para o setor.

Segundo o prefeito Emanuel Pinheiro, o resultado da pesquisa é fruto de um planejamento de trabalho que vem sendo executado periodicamente em todas as regiões da cidade, onde é feita a conciliação entre a questão educacional e as ações voltadas à melhoria do sistema de coleta e destinação final de resíduos. Como exemplo de iniciativas que ajudaram a alcançar o avanço positivo, o chefe do Executivo cita programas como o “Mutirão da Limpeza”, “Cata-treco”, a ampliação da coleta seletiva para 22 bairros, e a contínua eliminação de bolsões de lixo.

“É um resultado que vem confirmar nosso trabalho de humanização e todo nosso esforço para termos uma cidade mais bonita e melhor para se viver. Com muito empenho e dedicação, estamos sempre buscando melhorar e promover o desenvolvimento sustentável da nossa eterna Cidade Verde. A pesquisa, além de ser uma forma científica de reconhecimento da grande evolução que a cidade apresentou na prática no último ano, também serve para nos mostrar que estamos no caminho certo para a construção de uma nova cidade, a nossa Cuiabá dos 300 anos”, comemora Emanuel.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa, destaca que para 2018 a tendência é que essa evolução alcance um estágio ainda maior. Isso porque, conforme o secretário, a pasta já tem estudado intensificar uma série ações que irão contribuir para o contínuo crescimento sustentável de Cuiabá. Dentre as medidas a serem praticadas neste ano está o reforço no trabalho de fiscalização do descarte irregular de resíduos, já iniciado nas primeiras semanas de janeiro.

“Colocamos em prática essa operação e, em apenas dois dias, realizamos 20 notificações, 12 autuações e seis apreensões de caminhões transportadores de resíduos da construção civil e resíduos volumosos. Isso está sendo feito, pois, como pode ser visto por esses resultados, ainda existem pessoas que depositam esses materiais em locais inapropriados. Por isso, entendemos que é fundamental também intensificar essa medida para que consigamos combater de maneira mais rigorosa essa atitude, que é considerada um crime ambiental”, relata Stopa.

Serviço de coleta de lixo

Outro ponto que promete ser de extrema importância para a melhoria dentro do Índice de Sustentabilidade e Limpeza é o lançamento do novo processo licitatório para a coleta regular de lixo. O secretário ressalta que o edital de contratação deve contemplar ainda o serviço de limpeza do Rio Cuiabá, atingindo não só a margem, mas todo o leito do rio. Além disso, as instalações de 50 pares de lixeiras subterrâneas também farão parte desse processo. Por meio dos compartimentos, com modelos exclusivos para materiais recicláveis e outros para resíduos que têm como destino direto o Aterro Sanitário, a gestão municipal conseguirá expandir a coleta seletiva, principalmente nas áreas com grande circulação de pessoas.

“É importante destacar que tudo isso será feito sempre pensando na inclusão dos catadores dentro desse processo. E sempre buscando transformar aquilo que seria soterrado no aterro sanitário em uma grande fonte de riqueza. Quanto menos depositarmos esse resíduo no aterro maior será a vida útil do espaço e, consequentemente, teremos mais inclusão social, pois vamos possibilitar a geração de renda com esses resíduos. Vale ressaltar que tudo que fazemos em coleta seletiva é destinado gratuitamente para as cooperativas parceiras da Prefeitura”, comenta Stopa.

Bolsões de lixo

O titular da pasta de Serviços Urbanos explica que um dos grandes contribuintes para o alcance do resultado positivo no levantamento da SELUR e PwC Brasil foi o trabalho permanente de eliminação de bolsões de lixo. O secretário explana que há três anos Cuiabá possuía aproximadamente 300 áreas utilizadas ilegalmente como depósito de lixo, sendo que, em 2017, esse número foi reduzido para apenas 60 mapeados. Para Stopa, a drástica diminuição demonstra que a Secretaria tem conseguido limpar e, ao mesmo tempo, contribuir para a conscientização das pessoas sobre a importância de se ter uma cidade limpa.

“Dentro desse trabalho, temos exemplos interessantes como no bairro Parque Geórgia, onde existia um bolsão de lixo, fizemos a limpeza e ainda transformamos o espaço em um campo de futebol. Executamos essa mesma ação em várias outras comunidades, transformando essas áreas utilizadas para o descarte ilegal de resíduos em um local de diversão para crianças, jovens e adultos. Em outros locais verificamos a possibilidade e realizamos o plantio de árvores. Percebemos que, no momento em que o poder público dá uma atividade sustentável para essa área, os vizinhos passam a exercer um poder fiscalização e combate a essas atitudes”, afirma o secretário.

Colaboração do cidadão

De acordo com Stopa, em 2018 a perspectiva é de que essa evolução seja continuada. Nesse sentido, ele enfatiza que é imprescindível que todo cidadão cumpra com seu papel, demonstrando todo cuidado e verdadeiro amor por Cuiabá. Para o secretário, a simples extinção do mau hábito de se jogar lixo no chão pode ser o primeiro passo para uma grande revolução e transformação do município. O gestor salienta ainda que, através do serviço de varrição, a Secretaria chega a recolher em média três toneladas diárias de lixo em toda a cidade.

“Fazemos um apelo para toda população para que haja esse entendimento que lugar de lixo é nas lixeiras. Esse é um momento importante para que escolas, a sociedade organizada, empresas e sindicatos se aprofundem ainda mais nessa discussão sobre a educação ambiental. Lançamos no último ano o Ecobus, que nos auxilia nesse trabalho. Temos também um canal de comunicação direto com a população, onde o cidadão nos aciona e fazemos o plantio de árvores na comunidade. Então, já há uma gama de parceiros que trabalham conosco promovendo a educação ambiental e a transformação da sociedade, mas precisamos que todos se envolvam”, pontua.

Confira o levantamento completo no anexo abaixo

 

 

Com Assessoria da Prefeitura

Twitter: @estrelaguianews

About rosano

Check Also

MPT participa de simpósio sobre combate ao trabalho infantil

Brasília – A Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) organizou, nesta terça-feira (12), uma ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *