Home / Destaques / COMPOD é reativado com desafio de reduzir demanda de drogas no âmbito municipal

COMPOD é reativado com desafio de reduzir demanda de drogas no âmbito municipal

A

A prefeitura de Cuiabá oficializou nesta terça-feira (17) a reativação do Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas – COMPOD, nas dependências da Secretaria Municipal de Ordem Pública. Na solenidade foram empossados os novos membros do Conselho, para biênio 2018/2020.

A reativação faz parte do plano de governo do Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e é mais um dos compromissos de campanha cumpridos pela gestão para concretização de ações de prevenção, combate ao tráfico de drogas e reinserção social do usuário.

Nomeado pelo prefeito, conforme o artigo 7° da Lei Complementar n° 239, de 20/12/2013, para presidir o COMPOD, o secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales falou sobre os desafios  e colocou à disposição dos trabalhos deliberativos do conselho, toda a experiência, adquirida a frente do Grupo Especial de Fronteira (GEFRON).

“Queremos transmitir a esperança a todos os novos membros deste conselho que é de extrema importância para o enfrentamento do problema a nível municipal. As deliberações aqui definidas serão fundamentais para que possamos minimizar esta problemática que atinge diretamente à todos nós. O conselho é mais do que um espaço de amplo debate sobre as politicas públicas, que terão efetividade com base na  experiência de cada membro empossado e suas multisetorialidades”, pontuou o secretário.

O referido Conselho é composto por 17 titulares, que representam o executivo municipal, estadual e representantes de entidades não governamentais.

“O COMPOD para nós é uma luta, queríamos muito que ele estivesse submetido a esta secretaria por apresentar maiores características de trabalhar junto a este conselho, e graças ao nosso Prefeito estamos reativando-o. A situação é gravíssima, hoje quase 100% dos moradores de rua são dependentes químicos de álcool ou droga, acredito que com esse conselho atuante a prevenção será mas eficaz, estamos à disposição com a nossa instituição para colaborar principalmente no trabalho orientativo”, explicou Alonso Alcântara de Moura, presidente das Comunidades Terapêuticas do Centro Oeste.

Alonso também é proprietário do Centro Terapêutico Paraíso que existe há oito anos, e explicou que há uma grande diferença entre Clínica de dependência química e comunidade terapêutica. “A clínica é o hospital de internamento para dependentes. As comunidades são instituições que tratam do ser humano, acolhem. Comunidade trabalha  na reinserção social para que a pessoa retorne ao convívio da família e da sociedade. O paciente tem que querer, tem que pedir ajuda para se internar numa comunidade terapêutica”, finalizou.

Conselho

O COMPOD faz parte de um sistema nacional de politicas públicas e tem como finalidade orientar as atividades relacionadas ao esforço nacional de prevenção ao uso, tratamento, reabilitação e reinserção social do usuário e combate ao tráfico de drogas, dedicando seu pleno desenvolvimento para ações referentes à redução da demanda de drogas.

Com a reativação, o conselho e a Secretaria de Ordem Pública passam a gerir os  recursos do Fundo Municipal de Políticas sobre Drogas.

Com a posse, integram o COMPOD,  Maria Aparecida das Graças Milhomen (SMS), Sandra Pinto de Moraes (SMS), Anelyse Duarte Brandão Silva (SMCET), Ugolina Cezária da Cruz (SME), Vera Lúcia Martins Pereira (SMASDH), Jonail da Costa Silva (SMGC), Dr. Arnon Osny Mendes Lucas (SESP_MT), Marion Silva Metello (SORP), Francismary de Amorim Silva (SORP), Pedro Martins Verão (OAB-MT), Antônio Cláudio Ribeiro (Igreja Presbiteriana –IPC), Regina Helena Castro (CDL- Cuiabá), Alonso Alcântara de Moura (FECT) e Marcos Antônio Julkovski (CRESS-MT).

 

Assessoria

Twitter: @estrelaguianews

 

 

About rosano

Check Also

STJ acolhe manifestação do Ministério Público e nega recurso à Energisa

Publicado por: Rosano Almeida O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acolheu manifestação do Ministério Público ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *