Home / Destaques / Aluna do curso de Direito do Univag faz inédita sustentação oral no TRT

Aluna do curso de Direito do Univag faz inédita sustentação oral no TRT

A sustentação oral é quando o advogado da parte faz uma fala para argumentar sua tese e buscar o convencimento dos magistrados a seu favor. A aluna, sob a orientação da advogada e professora do Univag, Alyne Ramminger Pissanti, falou em defesa do autor.

Para a aluna, esta prática foi um grande desafio vencido, ter que convencer todo um corpo de desembargadores com sua verdade dos fatos, através de uma importante e convincente sustentação oral.

“O curso de Direito do Univag me proporcionou ótimas experiências, mas uma das fases cruciais em principal na graduação é a fase prática. Foi uma das etapas que me ajudou muito a tomar decisões importantes, dentre elas, sustentar oralmente sempre que for necessário. Todos deveriam passar por uma experiência assim, mesmo que não ganhe a causa, mas o fato de ter abraçado a oportunidade e dedicado ao máximo para mim já é uma grande vitória”, ressaltou Juliani.

Os alunos do curso de Direito do Univag, através do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), atuam tanto na instituição como no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Sob as orientações dos professores, no Univag, eles atendem clientes da área cível e criminal. Já no TRT, casos trabalhistas.

Segundo a professora Alyne Ramminger Pissanti, esta prática proporciona aos alunos o contato direto com os clientes e com as petições. São os alunos quem escrevem as petições e, neste caso, como houve recurso, a estagiária e aluna atuou como advogada, acompanhada pela professora, já que o estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) permite a atuação dos estagiários de Direito cadastrados junto ao órgão.

“Os alunos são orientados a analisar cada caso que lhe é apresentado, buscando soluções e mecanismos para correta propositura de uma ação ou tese de defesa. Os professores conferem qual se enquadra melhor aquele caso e propicia que o aluno elabore sua petição. A atuação do professor é de mero orientador, buscando sempre o aperfeiçoamento e segurança do aluno em poder atuar sozinho no mercado de trabalho, que é seu breve futuro”, ressaltou.

A professora explicou que para a sustentação oral, é encaminhado um e-mail ao Tribunal Regional do Trabalho para pedir preferência na sustentação. No pedido, a professora mencionou sobre a aluna sustentar. Para sua surpresa, ela foi informada pelo órgão que isso jamais havia ocorrido antes. “Todos ficaram atentos e felizes com o desempenho dela. Até advogados a chamaram e elogiaram, uma vez que há advogados até experientes que tem medo ou vergonha de sustentar. Nossa aluna foi maravilhosa”, disse.

A coordenadora do curso, professora Me. Anne Adelle G. de Aguiar, exalta que situações como essas comprovam a excelência e a qualidade do ensino do curso de Direito do Univag.

“Empenhamos diuturnamente nossos esforços para que o aluno tenha uma formação teórica robusta e um preparo efetivo para a prática. Ocorrências como a da Juliani são comuns no curso, pois nossos alunos participam ativamente de audiências, chegando inclusive a fazer tribunal do Júri,  sustentação oral, procedimentos dentro do universo jurídico de extrema dificuldade e executado por poucos profissionais”, disse.

 

Assessoria

Twitter: @estrelaguianews

About rosano

Check Also

Operação policial prende cinco e apreende armas e munições em Castanheira

Cinco pessoas foram presas com armas de fogo e munições, durante ação deflagrada pela Polícia Judiciária ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *